A dor pode ser a manifestação de alguma doença ou distúrbio orgânico, mas também pode estar relacionada a um quadro clínico mais complexo. A dor ainda serve de alerta para a necessidade de orientação médica, pois indica que algo em nosso organismo não está bem.

Tipos de dor

Existem inúmeras causas para a manifestação de dor, como inflamações, fraturas, queimaduras, entre outras. Algumas das formas mais conhecidas e comuns de dor são: enxaqueca, cefaléia, tendinite, lombalgia, dor torácica, reumatismo, dor abdominal, dor pélvica, torcicolo, dor nas costas, dor muscular, cãibras e hérnia de disco.
De acordo com suas características, a dor pode ser classificada como aguda, pós-cirúrgica, crônica ou recorrente.

Dor Aguda

Este tipo de dor manifesta-se durante um curto período de tempo e é decorrente de alguma lesão, inflamação, infecção ou traumatismo. A dor aguda é um alerta para o indivíduo, um sintoma de que está com algum distúrbio orgânico. Dessa forma, após diagnóstico da causa da dor e do tratamento médico adequado, ela é eliminada.

Dor pós-cirúrgica

É comum ouvirmos as pessoas dizerem que após uma cirurgia é “normal” a ocorrência de dores. Porém, quando a dor não é aliviada no pós-operatório, ela pode permitir o acúmulo de secreções nos pulmões (favorecendo infecções pulmonares), manter o paciente mais tempo no leito, atrapalhar o repouso, aumentar o período de internação e muitas outras coisas. Porém, com os tratamentos atuais, essa situação pode ser minimizada. Hoje é possível enfermeiros e médicos atuarem antes e depois de uma cirurgia a fim de prevenir ou aliviar a dor.

Dor Crônica

Ao contrário da dor aguda, a dor crônica já não tem mais a função de alerta. Sua duração é prolongada, podendo até mesmo se estender por muitos anos. Uma dor pode-se tornar crônica pelos mais diversos motivos, mas, na maioria dos casos, é inerente à alguma doença crônica. Um exemplo corrente é a dor do paciente com câncer. A dor crônica merece especial atenção, pois é a que mais compromete a qualidade de vida e o bem-estar dos pacientes.

Dor recorrente

A dor recorrente pode acompanhar o indivíduo durante toda a sua vida, porém manifesta-se durante curtos períodos de tempo, mas que se repetem com certa freqüência. Esse tipo de dor pode não estar relacionada à alguma doença ou fator específico; um bom exemplo é a enxaqueca.

A dor manifesta-se com diferentes intensidades: dor leve, moderada, intensa ou insuportável e transmite sensações variadas como ardor, pontada, queimação, latejamento, choque, corte, pressão ou formigamento. Quando sabemos apontar a sua localização chama-se dor localizada e quando não conseguimos descrever com precisão a sua localização chama-se dor difusa.

Nossos Serviços

O Serviço Médico de Anestesia (SMA) é uma organização médica que presta Serviços de Anestesia e Tratamento de Dor nos principais hospitais da Cidade de São Paulo.

Anestesia para Diagnóstico

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit aliquam faucibus.

Saiba mais

Anestesia para Cirurgia

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit aliquam faucibus.

Saiba mais

Controle da Dor

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit aliquam faucibus.

Saiba mais

Tratamentos

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit aliquam faucibus.

Saiba mais

Atendemos

Hospital Sírio Libanês Hospital Oswaldo Cruz Hospital Samaritano

Ver todos

Cadastre seu email e receba novidades

SMA Serviços Médicos de Anestesia 2017 - Todos os direitos reservados As informações contidas no site têm caráter informativo e educacional. O seu conteúdo jamais deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Em caso de dúvida, o profissional médico deverá ser consultado, pois somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.

Selo membership